A coleção oferece um panorama da história da Inquisição portuguesa, atenta às suas balizas institucionais, mas também preocupada em verticalizar casos concretos de perseguição. Tentamos cobrir, por meio de flashes, a organização e o funcionamento de uma instituição altamente repressiva das ideias e atitudes opostas ao catolicismo oficial. Hoje a classificaríamos como uma expressão de intolerância, mas o facto é que a Inquisição contou, durante séculos, com a adesão eloquente das populações, seja por convicção religiosa e moral, seja por motivos passionais de foro íntimo. A Inquisição sobreviveu às críticas do século XVII, alimentando a “cultura do ódio” em matéria de religião e condutas desviantes. Só foi derrubada pelos ventos liberais e revolucionários que varreram a península ibérica no século XIX. Que a “cultura do ódio” fique exilada no passado remoto – são os nossos votos. Votos pertinentes, pois o sectarismo intolerante ameaça renascer em várias partes do mundo. Como aliás renasceu, em escala agigantada, nos genocídios perpetrados durante o século XX.

Angelo Adriano Faria de Assis e Ronaldo Vainfas

 

Coleção divida em 4 volumes em capadura.

A Santa Inquisição em Portugal (Coleção em quatro volumes)

97,50 €Preço